Histórico

CRUZ AZUL DE SÃO PAULO - 74 ANOS
"A Instituição que honra São Paulo"

A fundação da Cruz Azul de São Paulo é a prova mais evidente do espírito humanístico que sempre prevaleceu na família policial militar. Até hoje, nossos companheiros, comprometidos com os objetivos da Cruz Azul, não permitiram qualquer tipo de desvio de suas verdadeiras finalidades, ou seja, a instituição de caráter beneficente, filantrópico e educativo. Seu nascimento ocorreu após a Revolução de 1924, tendo em vista que a Força Pública necessitava dar assistência às famílias dos soldados vítimas do sangrento conflito. A dedicação, pujança e idealismo de um grupo de ilustres senhoras da sociedade paulista e de oficiais tendo à frente o Cel. Pedro Dias de Campos, figura dinâmica e empreendedora, resolveram fundar, em 28 de julho de 1925 a CRUZ AZUL DE SÃO PAULO, com o objetivo de proporcionar assistência permanente às famílias dos soldados de corporação. Nestes 74 anos de história, várias foram as realizações desta instituição, como o primeiro Grupo Maternal, cuja diretora foi Dona Josephina de Toledo Barros; o Instituto Infantil, dirigido por Dona Ercília Alves de Campos- o Hospital e Maternidade Santa Maria, inaugurado em 28 de julho de 1935, e sua torre de internação inaugurada em 25 de janeiro de 1976 e a nova Unidade Ambulatorial, inaugurada em 31 de março de 1997 entre outras várias conquistas. É importante destacar que a Cruz Azul é também a entidade mantenedora do Colégio de Polícia Militar de São Paulo, que foi fundado em 1978 com o objetivo principal de atender os órfãos e dependentes dos policiais militares, e na medida do possível, atender aos demais setores da sociedade. Em janeiro de 2000, ficará pronta a Unidade II do Colégio da PM, localizada na Zona Leste, com área construída de 7.500 metros quadrados, bem como a unidade de pré-escola, localizada na Avenida Cruzeiro do Sul, com 800 metros quadrados de área construída. A Cruz Azul de São Paulo hoje sintetiza os sonhos de grandes idealistas do passado, tornado-os agora uma realidade grandiosa. Cada Diretor, Superintendente, Administrador e funcionário que passou ou que ainda está na Cruz Azul deixou registrado o traço indelével de suas atividades, sempre bem orientadas. Essa obra maravilhosa orgulha São Paulo e a família policial militar. Parabéns!




PORQUE O NOME CRUZ AZUL
Minha Querida Cruz Azul

Neste aniversário quero cumprimentá-la com muito orgulho e emoção! De início o meu agradecimento à maravilhosa Maternidade, onde nasceram os meus filhos e meus netos. Gostaria também de ter nascido no teu seio para repetir, com o amigo Coronel Niomar Cyrne Bezerra: "Sou PM de fralda e de farda". Um detalhe dever ser contado. Porque o nome CRUZ AZUL? A tradição oral - importante veículo da História - me ensinou que, nos idos de I.924, em plena Revolução de São Paulo, o saudoso Coronel Pedro Dias de Campos instalou o seu Quartel General no Morro do Cambuci, em defesa da legalidade. Intensos combates no bairro, bombardeios violentos da artilharia inimiga, assaltos às trincheiras, a Igreja de Nossa Senhora da Glória arrasada, muitos mortos e feridos. Estes eram levados ao Hospital de Sangue, improvisado pelo coronel Pedro Dias, próximo ao seu Quartel General. A Cruz Vermelha, no intuito de ajudar a tropa legal, subiu o Morro para providenciar os sepultamentos e também cuidar dos feridos. Logo que a Cruz Vermelha se desincumbiu da missão e se retirou apressadamente, a artilharia dos revoltosos concentrou seus fogos justamente no local onde estava o grande Comandante Coronel Pedro Dias de Campos. Homem de raciocínio rápido teve a certeza de que a Cruz Vermelha também era inimiga, havendo denunciado a posição estratégica do seu Quartel General. Nesse instante passou à sua frente uma mulher aflita procurando o seu marido, possivelmente morto ou ferido, acompanhando-a sua filha pequena, vestida de azul. Pedro Dias de Campos não teve dúvidas! Prometeu a si mesmo e ao seu Estado Maior, inspirado no azul do vestido da menina: "Neste Morro criarei a Cruz Azul de São Paulo para educar os filhos dos nossos heróis e cuidar da saúde de nossas famílias". Nesta oportunidade, com esse relato histórico, o meu pensamento se eleva a Deus numa homenagem comovente ao aniversário da nossa querida Cruz Azul, saudando a figura impoluta do grande guerreiro CORONEL PEDRO DIAS DE CAMPOS.

Edilberto de Oliveira Melo
Coronel PM Presidente da AORPMESP